26 de dezembro de 2011

Resenha: As Crônicas de Gelo e Fogo - A Guerra dos Tronos

Título: As Crônicas de Gelo e Fogo – A Guerra dos Tronos
Autor: George R. R. Martin
Série:
Editora: Leya
Páginas: 592
Skoob: Livro
Quando Eddard Stark, lorde do castelo de Winterfell, recebe a visita do velho amigo, o rei Robert Baratheon, está longe de adivinhar que a sua vida, e a da sua família, está prestes a entrar numa espiral de tragédia, conspiração e morte. Durante a estadia, o rei convida Eddard a mudar-se para a corte e a assumir a prestigiada posição de Mão do Rei. Este aceita, mas apenas porque desconfia que o anterior detentor desse título foi envenenado pela própria rainha - uma cruel manipuladora do clã Lannister. Assim, perto do rei, Eddard tem esperança de o proteger da rainha. Mas ter os Lannister como inimigos é fatal - a ambição dessa família não tem limites e o rei corre um perigo muito maior do que Eddard temia. Sozinho na corte, Eddard também se apercebe que a sua vida nada vale. E até a sua família, longe no norte, pode estar em perigo.
Fantástico.
Com certeza uma ótima palavra para descrever esse primeiro livro da Série “A Guerra dos Tronos”.
Confesso que demorei muito para lê-lo (o tenho a mais de um ano), e quase me arrependo disso, mas valeu à pena. No início, a leitura foi um tanto entediante. Avancei quase duzentas páginas em um ano, parando por meses de lê-lo. Me dispus a terminá-lo há pouco tempo e o esforço valeu muito.
Em mais algumas páginas, me vi completamente preso à história, sem conseguir parar de ler. Em três dias devorei mais de trezentas páginas.
Martin escreve impressionantemente bem e, na capa, comparam-no à Tolkien, dizendo que é a história fantástica mais importante desde o conto de Bilbo. Sinceramente, eu concordo. Porém, não concordarei com aqueles que disserem que ele é melhor que Tolkien. Um gênio, sim, mas não melhor.
Sua escrita é detalhista, mas sem se tornar maçante, e os detalhes são fundamentais nessa história cheia de mentiras, intrigas e sangue, mostrando faces reais da natureza humana sem reviravoltas mágicas onde o bem prevalece. Aqui, o bem também morre cruelmente.
A história começa contando a vida dos Stark, senhores de Winterfell, reino gelado do Norte, comandados por Ned Stark, até que este se vê obrigado a ir para a corte como a Mão do Rei, e é aí que tudo começa.
Uma conspiração dos Lannister, família da Rainha, quer tomar o trono dos Sete Reinos e não medirão esforços, crueldade ou derramamento de sangue para que isso aconteça.
Porém, a história é ainda mais detalhada do que isso. Enquanto, no Sul, a guerra dos tronos se desenrola no longo verão de quase uma década, o inverno vai chegando a partir do Norte, um inverno que promete ser longo e cruel e, junto com ele, Os Outros parecem estar de volta. Criaturas malignas da noite invernal, desprovidas de misericórdia, desprovidas de vida, e que imaginava-se estarem extintos há milênios.
É um livro, no mínimo, fantástico, como a primeira palavra desse texto. Enquanto se lê, pensa-se estar mergulhado em um grande épico medieval muitíssimo bem construído, com guerreiros ferozes, habilidosos e cruéis. Porém, ao se chegar no fim, percebe-se que a história é ainda melhor, muito melhor, e isso é um ponto que, tenho que admitir, essa série está ganhando de O Senhor dos Anéis, onde as criaturas fantásticas datam das eras anteriores às dos homens.
Nesta história, além da aventura impressionante, as criaturas fantásticas somam-se para integrar ainda mais emoção à trama. Lobos gigantes, cruéis morto-vivos e outra criatura fascinante que pensava-se estar extinta há décadas reaparece de forma impressionante, prometendo uma leitura ainda mais maravilhosa para o segundo volume da série.
Este é um livro que, para os grandes amantes da fantasia, deve ser indispensável. Um livro que, com certeza, assim como O Senhor dos Anéis e As Crônicas de Nárnia, irá ditar, daqui para diante, novos parâmetros para a literatura fantástica.
Não se assustem com o tamanho (que apenas aumenta nos outros). A leitura com certeza será muito recompensadora.

O que você achou?

4 comentários:

Thyeri Bione disse...

Gustavo, essa é a minha série favorita do momento. Eu sou um dos que falam que ele é melhor do que Tolkien. Sou fã de Senhor dos Anéis e do Hobbit, mas a leitura das Crônicas de Gelo e Fogo fluem melhor, não sendo tão cansativo.

Se você gostou do primeiro, continue com a série, pois ela só melhora.

Abraço!
Restaurante da Mente

Gustavo R. Fragazi disse...

Como ainda estou no primeiro, não posso afirmar que é melhor, mas confesso que ganha em muitos aspectos d'O Senhor dos Anéis! Realmente fluem muito melhor.

Continuarei sim, com certeza! Antes do fim de janeiro terei terminado os outros dois.
Abraço!

Luis Fernando disse...

Então......gostei muito do livro, tanto que comprei os dois primeiros volumes.... Estava lendo pelo PC, mas é chato demais ler um livro com o conteudo que esse tem no computador!
Ainda prefiro o Senhor dos aneis, mas é um gosto pessoal!

Mas lei os outros livros sim... são bons!
ps: to terminando o 2 volume!rsrsr

Gustavo R. Fragazi disse...

Ah, eu não gosto de ler pelo pc tbm não! Gosto de sentir as páginas nas mãos, o cheiro de livro novo ;D hehe
To terminando de ler o segundo tbm! qdo terminar, posto a resenha aqui. hehe

Abraço!

Postar um comentário

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Online Project management