23 de dezembro de 2011

Resenha: Diários do Vampiro - A Série



Títulos: O Despertar; O Confronto; A Fúria; Reunião Sombria; Anoitecer; Almas Sombrias
Autora: L. J. Smith
Série: Diários do Vampiro
Editora: Galera Record
Skoob: Livro

O Despertar

Em Fell Church, uma cidade pacata em West Virginia, a garota mais popular da escola Robert E. Lee apaixona-se por um vampiro com quatrocentos anos. Com a ajuda das amigas, Meredith e Bonnie, Elena fará tudo para seduzir Stefan. E Stefan fará tudo para proteger Elena… dele mesmo. O adolescente de olhos verdes, rosto clássico escondem um passado sombrio e uma sede que não consegue controlar. Com ele, arrasta a memória de um amor perdido e um irmão que apenas deseja vingança. Em Florença, no Renascimento, Stefan e Damon Salvatore lutaram pelo amor da mesma mulher. Séculos mais tarde, voltarão a fazê-lo. Diários do Vampiro – O Despertar é a introdução a um triângulo amoroso arrepiante: a história de dois irmãos vampiros que se odeiam e de uma garota que se vê dividida entre os dois.

Não li a série toda, parei no quarto livro, mas já pude ter uma ideia bem clara sobre ela.
A série começa bem. Uma história sobre vampiros, moda nos dias de hoje, mas parecia ter uma abordagem diferente. Um romance, sim, mas nada muito meloso, algo mais real, com vampiros tendo uma natureza mais próxima da que conhecemos, ainda que a parte de se transformarem em animais seja um pouco apelativa. Para mim, ou a história é totalmente fantasiosa ou tem suas fantasias explicadas logicamente. Um pouco de cada fica um pouco forçado.
No quarto livro, porém, as coisas desandam.
Alguns fatos, durante toda a história, já estavam imaginativos demais, fantasiosos demais e sem uma boa explicação para eles, mas o fato da Elena se tornar um espírito evoluído depois da morte dela e conseguir fazer tudo o que fez contra o vampiro original que depois é levado por uma falange de espíritos para algum lugar não dito para ser exilado, e então a simples aparição de um novo corpo para a Elena, da mesma forma que era antes, criado do nada, criando matéria do nada... Pra mim isso foi demais.
Parece que Smith simplesmente pegou um punhado de ideias que imaginou, sem conexões nenhumas, e então as juntou todas sem se dar ao trabalho de tentar explicá-las de alguma forma.
E então, para melhorar tudo, neste último livro "Parece que a gravidade ainda não a afeta". Ah, me desculpe, mas isso sim foi demais para mim. Dizer que alguém tem a capacidade de voar, pode manipular o ar para fazer isso ou usa magia ou qualquer outra coisa, tudo bem, mas "parece que a gravidade ainda não a afeta"?
Conflitos têm que haver para deixar a história intrigante, mas sempre o mesmo não dá, né? Todos os conflitos da história acontecem por que uma entidade maligna foi atraída a Fell's Church por causa do derramamento de sangue da guerra civil e então eles têm que vencê-la... Cansativo.
Sem contar os inúmeros erros gramaticais e também no enredo, falas estranhas perdidas no meio de uma conversa e também a edição do livro, com letras enormes num formato pequeno para ter um bom volume de páginas.
Para mim, uma série que vendeu por uma imagem, pois a qualidade da história não se compara a nenhuma série que eu já tenha lido. Nem chega perto, na verdade.
O que você achou?

0 comentários:

Postar um comentário

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Online Project management