22 de dezembro de 2011

Resenha: Percy Jackson - A Série


Títulos: O Ladrão de Raios; O Mar de Monstros; A Maldição do Titã; A Batalha do Labirinto; O Último Olimpiano
Autor: Rick Riordan
Série: Percy Jackson e Os Olimpianos
Editora: Intrínseca
Skoob: Livros

O Ladrão de Raios

Primeiro volume da saga Percy Jackson e os olimpianos, O ladrão de raios esteve entre os primeiros lugares na lista das séries mais vendidas do The New York Times. O autor conjuga lendas da mitologia grega com aventuras no século XXI. Nelas, os deuses do Olimpo continuam vivos, ainda se apaixonam por mortais e geram filhos metade deuses, metade humanos, como os heróis da Grécia antiga. Marcados pelo destino, eles dificilmente passam da adolescência. Poucos conseguem descobrir sua identidade.
O garoto-problema Percy Jackson é um deles. Tem experiências estranhas em que deuses e monstros mitológicos parecem saltar das páginas dos livros direto para a sua vida. Pior que isso: algumas dessas criaturas estão bastante irritadas. Um artefato precioso foi roubado do Monte Olimpo e Percy é o principal suspeito. Para restaurar a paz, ele e seus amigos - jovens heróis modernos - terão de fazer mais do que capturar o verdadeiro ladrão: precisam elucidar uma traição mais ameaçadora que a fúria dos deuses.

Ainda não li o último, mas vou falar da série até este livro.
Bem, original, original, não podemos dizer que a ideia é, mas ele fez uma ótima adaptação da mitologia grega para os dias de hoje. Uma "escola" para treinamento de semideuses é uma boa sacada, mas, pra mim, as coisas acontecem um pouco forçadas na história.
Primeiro peguei algumas contradições no enredo. Em uma hora, uma coisa é uma coisa, no outro livro, tal coisa já mudou o que era.
É uma literatura infantil sim, mas podia ter sido mais desenvolvida, mais detalhada e explicada. Percy aprende a lutar "do nada" e, do mesmo nada, já está vencendo seres mitológicos com facilidade e sem se machucar.
Percebo alguma semelhança com Harry Potter, ainda que não tenha sido a intenção de Riordan ou que nem tenha passado pela cabeça dele. Um "ano escolar" onde ele passa treinando e então volta para casa nas férias para retornar no outro ano, ainda que voltar para casa signifique que será atacado, correndo o risco de morrer, pois atrai criaturas mitológicas involuntariamente.
Para mim, pecou muito nos detalhes, errando na coesão da história e deixando de explicar e detalhar muitas coisas, deixando a história imaginativa demais em alguns pontos, fazendo-a perder um pouco sua base e fundamentos.
No geral, um livro bom, mas podia ser melhor.
O que você achou?

0 comentários:

Postar um comentário

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Online Project management