1 de dezembro de 2010

Par ou Ímpar! (?)


Qual você escolhe?
Se fosse o Chuck Norris, ele escolheria ímpar para jogar contra o espelho. E ganharia. Sempre. ;D
Hehehe ok, parei. Mas qual você escolheria?
A maioria das pessoas escolhe o par. Meu irmão sempre escolhe o par. O Felipe Neto e o PC Siqueira discutiram para ver quem seria o par quando foram decidir qual deles era o melhor (eu não acho que o resultado foi o verdadeiro. Qual foi o resultado? Vai no http://youtube.com e assiste o vídeos dos dois juntos! ^^).
Já eu não gosto muito do par. Sempre escolho o ímpar, todas as vezes. Mas isso é exceção. A maioria das pessoas realmente prefere o par. Você prefere o par? Então eu te pergunto: O que ele tem de tão especial?
Os números pares são como quaisquer outros! Já os ímpares não. Quer ver? Para alguns eu sei que isso pode ser contado a favor dos pares, mas eu acho o contrário. Sempre que eu multiplico um número par por dois, eu vou ter um número par. Sempre que eu multiplico um número ímpar por dois, eu vou ter um número par. “Ah, está vendo?,” dirão alguns, “Até os ímpares viram pares!”. Ok, viram sim, mas... porque nenhum número mais ele mesmo da ímpar? Isso mostra o quão comum são os números pares! Os números ímpares não são tão fáceis de se conseguir.
Outra coisa a favor do ímpar.
Se eu colocar um banco de quatro pernas e um terreno acidentado ele vai ficar bambo (não é uma pergunta, e sim uma afirmação), um pé dele sempre vai ficar no ar. Mas já se eu colocar um banco de três (três é ímpar!) pernas em um terreno acidentado, ele se acomodará perfeitamente, sem nenhum de seus pé ficar no ar.
Se eu quiser fazer uma pilha de caixas com várias delas por camada, a base tem que ter um número ímpar de caixas. Se na primeira camada eu colocar dez caixas, por exemplo, a coluna não vai ficar perfeita, um de seus lados vai ter uma caixa a mais, sempre sobrando. Se a base tiver nove... ^^ hehehe.
Nossas mãos possuem cinco dedos, não quatro! Um número par de juízes pode causar empate em uma decisão. Um número ímpar não.
Pode parecer estranho, mas eu associo instintivamente o número ímpar com o lado esquerdo, talvez pelos dois serem “desprezados” pelas pessoas em relação à outra dupla.
Existem muito menos pessoas canhotas do que destras.
Algumas pessoas que possuem TOC se incomodam com números ímpares, por exemplo, no volume da televisão. Elas preferem deixar em um valor par. Os números primos são todos ímpares. Os cabalísticos também. Em um jogo de tarot corta-se o monte em três pilhas (ok, esse é mais incomum, mas não deixa de ser um exemplo).
Porque continuamos (vocês) com os pares então? Está provado para todo lugar que os ímpares são únicos! E muitas vezes bem melhores que os pares. Talvez a humanidade esteja tão acostumada a sempre ser e querer ser igual à todos que, até mesmo na hora de escolher um número, esse desejo de ser comum aflora.
Prefiro ser diferente!
Eu escolho o ímpar...
...E você?
O que você achou?

0 comentários:

Postar um comentário

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Online Project management