16 de dezembro de 2010

Sólido como uma rocha, volátil como a água


Recebi um outro dia um e-mail do chefe no trabalho com um texto que falava sobre resiliência.
Você sabe o que é isso? Eu não sabia e, agora vejo, o Word também não sabe o que é. Mas existe!
Na psicologia, ser resiliente significa enfrentar obstáculos e dar a volta por cima. Você se acha uma pessoa resiliente? Eu me acho...
Às vezes até me sinto meio estranho falando algumas coisas assim, mas eu me considero mais maduro e capaz de superar problemas com mais facilidade do que muitos adultos por aí (isso não exclui o fato de eu fazer muita merda também! ;D). Porque eu tenho mais experiência? Com certeza não.
Uma coisa que eu aprendi nesse poucos anos de vida é que nada que você faz ou deixou de fazer acontecerá novamente da mesma maneira e sempre, mas sempre mesmo, terão uma conseqüência. É lógico demais isso não é, chegando até a ser idiota falar, mas é verdade, e as pessoas nem sempre pensam nisso.
Já enfrentei e enfrento diversos problemas na minha vida e são raras as semanas que eu posso dizer que não tiveram pelo menos um (ou o mesmo, repetido várias vezes na vida). Vivo então em constante depressão? Com certeza não! (de novo).
Eu sou feliz cara! Não era até algum tempo, mas esse ano, principalmente, eu aprendi como dar a volta por cima, aprendi que você não pode viver do passado, não deve esperar que algo que não aconteceu durante cinco anos vai acontecer agora, aprendi a deixar de alimentar esperanças em algo infrutífero e dar uma chance a mim, querendo esquecer da dor e buscando uma felicidade verdadeira.
Para dar a volta por cima, antes de tudo, é preciso querer, não apenas aceitar.
Existe uma fórmula então que eu possa escrever agora e é só você aplicar que vai dar certo? Não, é claro que não.
Cada um possui o seu jeito, a sua maneira e, se ajuda em alguma coisa, vou falar a minha.
Outro dia estava na casa de um amigo meu conversando com ele e percebi que eu sou um pouco diferente (estranho talvez seja mais adequado). Ao mesmo tempo em que eu sou muito lógico, sempre analisando as coisas quantitativamente, suas conseqüências, suas razões, suas causas e efeitos (isso com qualquer coisa mesmo), minha mente é abstrata demais, podendo, por exemplo, guardar diversas histórias diferentes de livros para serem escritos ao mesmo tempo.
Eu analiso o problema e suas conseqüências, causas, tudo o que está ligado a ele e que eu puder perceber e compreender. Se eu não conseguir compreender, fico remoendo o pensamento até achar uma explicação lógica. A lógica, eu acredito, vai muito além do que aprendemos (ou não). Em tudo há lógica, até mesmo nos sentimentos...
Está aí a dica. Se você sempre analisar as coisas friamente, vai acabar encontrando uma solução, uma forma de se reerguer. Mas não pense que você não precisa de ajuda. Às vezes, pode conseguir sozinho, mas é muito mais difícil e nem sempre dá tão bons resultados. Você pode acabar se transformando em uma pessoa fria. Procure a ajuda dos amigos, procure novos amigos. Se dê uma nova chance. Foi assim que eu fiz, e devo muito à todos os que me ajudaram.
O que você achou?

0 comentários:

Postar um comentário

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Online Project management