30 de dezembro de 2010

The Best New Year

Ano Novo.

É, o Natal passou. Agora não tem mais bom velhinho, não tem mais presentes... A próxima data comemorativa é um marco. Um marco que mostra que mais um ano passou, que mais um ano foi vencido, pois a maior ironia da vida é continuar vivendo. Morrer é fácil, viver que é difícil.

Em todo final de ano, um desejo cresce dentro de todos. Que o próximo seja melhor. Até mesmo aqueles que tiveram um bom ano, desejam que o próximo possa ser melhor do que o anterior. Você teve um bom ano? O meu começou da mesma forma que todos os outros tinham começado: chato, sem muita graça ou novidades. O meu ano, para falar a verdade, começou em abril, mas isso não vem ao caso.

Voltando à questão anterior: como foi o seu ano? O que você produziu de bom nele? Houve momentos marcantes? Você evoluiu, mesmo que seja minimamente? Ou ficou estacionado, na mesma? Fez novos amigos? Arriscou-se mais? Se apaixonou? Amou? Viveu?

Eu vivi o meu ano.

Sabe, acho que é bom, no fim do ano, pararmos para analisar como foi o todo esse decorrer dessa fase que termina. Termina apenas tecnicamente, termina porque nós, humanos, precisamos sempre estabelecer medidas para tudo ao nosso redor para que possamos nos situar melhor (mas eu não vou falar disso nesse texto). Vou tentar fazer um resumo das coisas que aconteceram comigo nesse ano, pelo menos das que eu me lembrar (é incrível como eu possa ter uma ótima memória em alguns momentos e péssima em outros).

Na verdade, meu ano não começou em abril: ele começou a mudar em abril. Começou mesmo foi em dezembro do ano anterior, mais especificamente dia 3 de dezembro. Devido à um acidente que não vem ao caso agora, eu desloquei meu ombro no final de 2008 e isso resultou em uma cirurgia na data mencionada à pouco. Comecei meu ano, então, me recuperando de uma cirurgia. Foi bom, fiz fisioterapia e ganhei mais massa nela do que quando fiz academia. Se eu senti dor? Nem um pouco! ;D Me recuperei e voltei para a natação.

Em abril, teve a COMELESP (Confraternização das Mocidades Espíritas do Leste de São Paulo). Inesquecível. Perfeita. Mudou pra sempre a minha vida.

Fiz novos amigos que sei que vou levar para vida inteira, aprendi coisas novas e um novo jeito de encarar a vida. Comecei a aproveitar mais a vida. Depois da COMELESP, nunca mais respondi um ‘mais ou menos’ quando me perguntaram como eu estava. Na COMELESP, também, ‘conheci’ a pessoa que mais me fez feliz nessa vida, mas não foi lá que nos aproximamos.

Ao entrar de férias na faculdade, estabeleci uma meta para mim. Tinha um mês e três semanas pela frente e, antes do fim de julho, eu teria terminado de escrever o meu livro. Uma semana antes do fim de julho ele estava pronto com suas 284 páginas. Pouco tempo depois comecei a escrever o segundo volume da série e também formulei uma nova história para um novo livro.

Me apaixonei e me desiludi nesse ano. Chorei, mas não apenas por aquele acontecimento, e sim por conta de toda a minha história. O mais importante: eu aprendi e amadureci.

No dia 5 de outubro eu comecei em um bom emprego: estagiário na Bauducco. No dia 22 de outubro comecei a ficar com uma linda senhorita. Exatamente um mês depois de começar no emprego, comecei o primeiro (e porque não pode ser o único?) namoro da minha vida, exatamente com aquela pessoa que eu conheci em abril e que mal sabia eu que ia mudar toda a minha vida pra sempre, o que já aconteceu nesses pouco menos de dois meses que estamos namorando.

Problemas? Sim, sempre há problemas, mas não com ela. Há pouco mais de duas semanas ela foi viajar e hoje a saudade aperta forte no meu peito, mas a distância foi boa, nos aproximou muito em pouco tempo, e quando ela voltar... hehe. Hoje estou com caxumba, mas até essa doenças acho q foi boa... estou tendo bastante tempo pra pensar.

Compensando os altos e baixos, esse ano foi o melhor de toda a minha vida. Porém, tenho certeza que o ano que vem vai ser ainda melhor, e eu vou fazer de tudo para que ele seja.

Agora faça uma retrospectiva do seu ano: será que ele foi bom? Se não foi, faça com que o próximo seja, pois o Ano Novo serve para isso, renovar expectativas e esperanças, uma nova chance para fazermos nossa vida melhor!

;D

m velhinho, não tem mais presentes... A próxima data comemorativa é um marco. Um marco que mostra que mais um ano passou, que mais um ano foi vencido, pois a maior ironia da vida é continuar vivendo. Morrer é fácil, viver que é difícil.

Em todo final de ano, um desejo cresce dentro de todos. Que o próximo seja melhor. Até mesmo aqueles que tiveram um bom ano, desejam que o próximo possa ser melhor do que o anterior. Você teve um bom ano? O meu começou da mesma forma que todos os outros tinham começado: chato, sem muita graça ou novidades. O meu ano, para falar a verdade, começou em abril, mas isso não vem ao caso.

Voltando à questão anterior: como foi o seu ano? O que você produziu de bom nele? Houve momentos marcantes? Você evoluiu, mesmo que seja minimamente? Ou ficou estacionado, na mesma? Fez novos amigos? Arriscou-se mais? Se apaixonou? Amou? Viveu?

Eu vivi o meu ano.

Sabe, acho que é bom, no fim do ano, pararmos para analisar como foi o todo esse decorrer dessa fase que termina. Termina apenas tecnicamente, termina porque nós, humanos, precisamos sempre estabelecer medidas para tudo ao nosso redor para que possamos nos situar melhor (mas eu não vou falar disso nesse texto). Vou tentar fazer um resumo das coisas que aconteceram comigo nesse ano, pelo menos das que eu me lembrar (é incrível como eu possa ter uma ótima memória em alguns momentos e péssima em outros).

Na verdade, meu ano não começou em abril: ele começou a mudar em abril. Começou mesmo foi em dezembro do ano anterior, mais especificamente dia 3 de dezembro. Devido à um acidente que não vem ao caso agora, eu desloquei meu ombro no final de 2008 e isso resultou em uma cirurgia na data mencionada à pouco. Comecei meu ano, então, me recuperando de uma cirurgia. Foi bom, fiz fisioterapia e ganhei mais massa nela do que quando fiz academia. Se eu senti dor? Nem um pouco! ;D Me recuperei e voltei para a natação.

Em abril, teve a COMELESP (Confraternização das Mocidades Espíritas do Leste de São Paulo). Inesquecível. Perfeita. Mudou pra sempre a minha vida.

Fiz novos amigos que sei que vou levar para vida inteira, aprendi coisas novas e um novo jeito de encarar a vida. Comecei a aproveitar mais a vida. Depois da COMELESP, nunca mais respondi um ‘mais ou menos’ quando me perguntaram como eu estava. Na COMELESP, também, ‘conheci’ a pessoa que mais me fez feliz nessa vida, mas não foi lá que nos aproximamos.

Ao entrar de férias na faculdade, estabeleci uma meta para mim. Tinha um mês e três semanas pela frente e, antes do fim de julho, eu teria terminado de escrever o meu livro. Uma semana antes do fim de julho ele estava pronto com suas 284 páginas. Pouco tempo depois comecei a escrever o segundo volume da série e também formulei uma nova história para um novo livro.

Me apaixonei e me desiludi nesse ano. Chorei, mas não apenas por aquele acontecimento, e sim por conta de toda a minha história. O mais importante: eu aprendi e amadureci.

No dia 5 de outubro eu comecei em um bom emprego: estagiário na Bauducco. No dia 22 de outubro comecei a ficar com uma linda senhorita. Exatamente um mês depois de começar no emprego, comecei o primeiro (e porque não pode ser o único?) namoro da minha vida, exatamente com aquela pessoa que eu conheci em abril e que mal sabia eu que ia mudar toda a minha vida pra sempre, o que já aconteceu nesses pouco menos de dois meses que estamos namorando.

Problemas? Sim, sempre há problemas, mas não com ela. Há pouco mais de duas semanas ela foi viajar e hoje a saudade aperta forte no meu peito, mas a distância foi boa, nos aproximou muito em pouco tempo, e quando ela voltar... hehe. Hoje estou com caxumba, mas até essa doenças acho q foi boa... estou tendo bastante tempo pra pensar.

Compensando os altos e baixos, esse ano foi o melhor de toda a minha vida. Porém, tenho certeza que o ano que vem vai ser ainda melhor, e eu vou fazer de tudo para que ele seja.

Agora faça uma retrospectiva do seu ano: será que ele foi bom? Se não foi, faça com que o próximo seja, pois o Ano Novo serve para isso, renovar expectativas e esperanças, uma nova chance para fazermos nossa vida melhor!

;D

O que você achou?

0 comentários:

Postar um comentário

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Online Project management