6 de novembro de 2010

The birth (day) of a Sun




Tudo começou em um dia. Um único dia.


Todos nascemos, crescemos, nos reproduzimos, e morremos. Todos e também tudo. Nada nem ninguém foge às leis do nosso criador. Assim também está ocorrendo com ele.


O dia fatídico foi a (quem poderá dizer?) muitos bilhões de anos atrás. Este dia foi um marco na existência de todos os que ainda não existiam naquela época. Eu, você, nós só estamos aqui, neste lugar, hoje, porque, naquele dia, ele nasceu.


Como ele nasceu? Não sei. Talvez sua matéria começou a se aglomerar, com a ajuda de uma força maior, em volta de uma esfera altamente gravitacional. Pode ser que seja o pedaço perdido de algo maior, que vagou “sem destino” pelo espaço até chegar aqui, nesse canto ‘esquecido’ do universo. Mas isso não importa. O que importa é que um dia ele nasceu.


Ele nasceu e assim, nós também, ainda que não estivesse nem nos planos d’Ele criar-nos naquela época.


Seu nascimento nos deu a vida!


Vida que jogamos fora em atitudes desprezíveis e amedrontadas...


Ele brilha no alto, intacto, inalcançável, emitindo seus raios de poder, energia e vida para todos os lados, para o nosso lado.


Não está lá por nossa causa, mas só estamos aqui por causa dele.


Somos completamente dependentes da luz.


Se ele simplesmente deixasse de existir agora, neste momento, teríamos, talvez, nossos últimos oito minutos de felicidade.


E ainda assim continuaríamos dependendo dele.


A carne que comemos vem de suas forças. Não? Sim! Ele dá a vida à planta. O animal come a planta, nós comemos o animal. A energia que tanto prezamos e utilizamos, vem inteiramente dele. Não? Sim de novo! À milhões de anos o Sol também brilhava sobre (quase) as mesmas superfícies e dava a vida à outros seres. Esses seres foram soterrados e hoje queimamos o “resultado” em nosso carros.


Nós só falamos porque ele existe, só comemos porque ele brilha, só respiramos porque um dia ele nasceu.


É um pensamento simples de ser associado.


Existimos porque ele existe.




inspirado em http://thebirthofasun.tumblr.com/

O que você achou?

4 comentários:

Romulo Reis disse...

Não só d´Ele mas acredito que dependemos de um poquinho de tuudo que vc vem flando... Sol, amor, busca da luz, não sermos ´estátuas´... Conseguiu de novo, se superou!!! Parabeennssss.sss

Gustavo dos Reis!!! disse...

ahhh qto tempo q nao tinha um comentário seu aqui hein! ;D hahahah valeu!
eu tento falar sobre a essência das coisas...
descobri isso escrevendo um texto!
^^

On joy disse...

O que importa é que um dia ele nasceu e seu nascimento nos deu vida *-* =D

Gustavo dos Reis!!! disse...

com certeza! devemos tudo à ele (e à Ele tbm ;D)

Postar um comentário

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Online Project management