31 de agosto de 2010

Mudanças

Hoje eu fui encontrar a Pah na escola dela. Ficamos pouco tempo juntos, mas foi bom. Conversamos sobre algumas coisas (uma, na verdade), bem interessante.

Algumas coisas acontecem realmente rápido na nossa vida. Um dia, você quer uma coisa. No outro, ocorre uma aproximação, e, de repente, sem que você tenha pensado em fazer alguma coisa, você já não quer mais aquela coisa.

E o que nos faz mudar de ideia tão repentinamente, tão ilogicamente?

Muitas coisas, na verdade, mas eu acredito que o que nos faz mudar mais rapidamente e com muito mais intensidade, é algo totalmente imaterial, às vezes inexplicável, mas que a maioria de nós conhece muito bem. São os sentimentos.

Os sentimentos podem ser despertados por dezenas de fatores. Um cheiro, um toque, um carinho, um olhar, um abraço forte, uma cócega, a falta de uma palavra, o jeito como ela arruma seu cabelo, um presente, uma flor.

Antes que você perceba o que está acontecendo, seu coração já escolheu aquela mudança por você. Escolheu porque sabe que aquilo vai ser bom por você. Escolheu porque algo o atraiu com força, intensidade. Escolheu porque se apaixonou. Se apaixonou depois de um fim de semana juntos, de abraçar e ser abraçado, de se sentir querido. Porque você sente quando a outra pessoa gosta de estar junto com você, percebe isso no olhar, nas palavras, no toque, na proximidade. E ai é impossível não se apaixonar. Quer dizer, não que seja impossível em todos os casos, mas, com “certa” pessoa, foi sim.

Quando eu comecei a tomar noção do que estava acontecendo, já tinha acontecido. Eu já pensava nela, sentia saudades, mesmo que tivesse acabado de me despedir dela. Saudades da sua voz, do seu cheiro, do seu abraço, do seu olhar.

No começo, realmente, a confusão vem. Quando aconteceu? Porque? O que realmente causou isso? Mas essas respostas são tão abstratas... não há um momento certo, uma causa certa. O momento foi cada um dos segundos que você passou com a pessoa. A causa foi apenas ela mesma. O jeito como ela se veste, se comporta, fala, mia (uhauahuahauhauh de miar mesmo, como um gato...), o jeito que ela é.

E ai você se vê querendo conquistá-la. Tenta todas as maneiras, usa de todas as suas “armas”, investe cada segundo nisso. E a maior recompensa é quando você consegue fazê-la sorrir para você, com você, um sorriso lindo, como tudo nela, que vai até seus olhos, irradiando felicidade. E você sabe que é isso que você quer, você quer fazê-la feliz, aproveitar o que quer que aconteça, investir mesmo sem saber se vai ou não dar certo, porque, se formos pensar, antes de começar, em como pode acabar, nunca começaremos nada.

O que você achou?

4 comentários:

Nathan Gonzales disse...

(...)

Phamela Silva disse...

E Mais uma vez minha versão masculina está apaixonado ... que lindo !

Pa²H (: disse...

HAHAHAHAHAAH'
FANTASTICOOO!!!!!
USHAUhsuahush
GuuH, conte comigoo! c ja sabe né muchacho?!(:
apareça mais vezes e podemos conversar mais sobre 'o' assunto (:
aushauHSUAHush

Gustavo dos Reis!!! disse...

brigadoo paah! pode deixar que aparecerei sim!! ;D
estou apaixonado sim pham.. hehehe fazer o que, nao tive como impedir! ^^
(...)? será que isso é uma coisa boa?

Postar um comentário

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Online Project management