23 de agosto de 2010

Sustenidos e bemóis

Domingo foi mais um dia sem postar (não estou realmente mais me importando com isso). Dessa vez o motivo foi muito melhor – não foi um mero atropelamento. Foi devido ao cansaço de um final de semana espetacular na companhia da minha nova família. O desfecho foi sensacional. Primoroso. Uma apresentação musical mediúnica do grupo de um dos melhores amigos.

Enquanto eu ouvia Renato, Cazuza, Raul, Cássia, cantarem, eu pensava em diversas coisas, algumas eram dispersas, outras visavam entender o que tanto a Vitória olhava para o lado, outras envolviam pessoas que eu amava e também questões internas.

Na maior parte do tempo, na verdade, eu não pensei muito. Apenas cantei a plenos pulmões, sorri, me diverti, afinei, desafinei, cantei em falsete, me arrepiei e senti. Principalmente senti.

Senti a presença de amigos, irmãos. A presença mais forte ainda da Vih, que ficou abraçada comigo na maior parte do tempo. Incrível como uma pessoa tão pequena consegue despertar tanto afeto em você tão rapidamente. Foi realmente muito bom sentir o calor do corpo dela, a felicidade dela ao meu lado e também a minha por estar ali. Eu sentia a harmonia da bateria, baixo, guitarra, violão, tambores, voz e a inspiração de seres que não estão mais entre nós, guiando aquele trabalho maravilhoso. As emoções turbilhonaram-se dentro de mim, alternando-se mutuamente entre prazer, alegria, felicidade e outras, todas separadas e também unidas.

Não sentia o cansaço do corpo físico naquela hora, era apenas um detalhe que podia ser deixado de lado. Esqueci de todos os problemas, questionamentos, dúvidas, incertezas, paixões, r do corpo dela, a comigo na maior parte do tempo. idade e outras, todas separadas e tamb medos. E só uma coisa tem o poder de transformar as pessoas desse modo. É a música.

A música, ao contrario do que muito pensam, não mexe apenas com o nosso corpo físico. Ela influencia na nossa alma, no espírito, podendo fazer brotar sentimentos até então desconhecidos para nós. A música aproxima as pessoas, move ideais, desperta sentimentos, move pessoas, países e mundos, influencia, inspira e da coragem.

Descobri há algum tempo, em uma mocidade musical, que a harmonia também é um sentimento – vai além da harmonia musical, mas como estou falando disso agora... – e quem, ao ouvir uma música que goste, não sente a harmonia despertando em você? Seu corpo harmoniza com a música sem que você perceba. A música tem esse poder, de despertar sentimentos com uma intensidade muito maior do que normalmente acontece conosco. Ela pode alegrar ou entristecer, acalmar ou ebulir, te acordar ou fazer adormecer, despertar revolta ou o amor.

A música é um instrumento da alma. Aflora o que temos de melhor ou pior, é uma maneira de conseguirmos exprimir coisas que às vezes não podem ser ditas em palavras sem rima, em frases sem sentido. Música é arte. Uma arte que vai muito além do que ainda somos capazes de entender ou conhecer.

Tenho certa paixão por músicas instrumentais (talvez porque eu não saiba cantar e toque violino). Tais músicas, querendo ou não, são mais complexas ainda do que as outras, pois não possuem palavras e precisam mesmo de tal complexidade para passar o seu objetivo, sua vontade. Um mesmo instrumento, com as mesmas notas, pode te fazer tanto chorar quanto sorrir, despertar uma alegria feroz que parece não caber dentro do peito.

A música faz realmente você esquecer qualquer problema, te liberta da fragilidade do corpo e nos eleva para planos mais elevados onde podemos nos alegrar, mesmo que seja por pouco tempo, mas percebemos que ainda existem coisas boas, e uma delas é a música.

Admiro mesmo as pessoas que tem talento para a música, que a tocam e reproduzem com facilidade, mas mesmo assim não deixam de tocar com a alma (meu amigo Caleo é um deles!! XD). Não tenho a coragem de dizer que sou músico. Não tenho a mesma habilidade nem facilidade para tocar do que o Leo, por exemplo, nem a mesma desenvoltura, o mesmo grau de afinidade com o instrumento como tenho com as palavras. Também toco com a alma - acho que isso é o mais importante - mas ainda sim, a escrita é a minha arte.

Música é sublime, música é vida, música é sentimento.

E, acima de tudo, música é Amor.
O que você achou?

2 comentários:

Ricardo disse...

Gu é isso ai...

Música para ouvir no trabalho
Música para jogar baralho
Música para arrastar corrente
Música para subir serpente
Música para girar bambolê
Música para querer morrer
Música para escutar no campo
Música para baixar o santo
Música para compor o ambiente
Música para escovar o dente
Música para fazer chover
Música para ninar nenê
Música para tocar novela
Música de passarela
Música para vestir veludo
Música pra surdo-mudo
Música para estar distante
Música para estourar falante
Música para tocar no estádio
Música para escutar na rádio
Música para ouvir no dentista
Música para dançar na pista
Música para cantar no chuveiro
Música para ganhar dinheiro
Música pra fazer sexo
Música para fazer sucesso
Música pra funeral
Música para pular carnaval
Música para esquecer de si
Música pra boi dormir
Música para tocar na parada
Música pra dar risada

Viva a música não parem

Ricardo disse...

Hehhe axei q era o unico Ricardo a postar coments, bom eu sou o Baggio, soh pra ñ confundir e eu tb ñ te chamo de "Gu"! =P

Bom, música eh tudo... música desperta vários sentimentos diferentes em nós, lembranças, pessoas, momentos, algumas ateh me fazem sentir certos perfumes (se eh q me entendem =p)...

A primeira coisa q faço ao lgar o PC eh abrir o media player... em semana d provas, eu quase ñ escuto musica mas sso me dá uma amgústia tão grande! q as vezes paro d estudar, sento na frente do pc, e fico +/- 1h fazendo nd, soh ouvindo musica...

E um recado! sejam ecléticos!!! Tenham a mente aberta pelo menos para "música", para descobrir novos ritmos, bandas, estilos!!!

Postar um comentário

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Online Project management