9 de agosto de 2010

Mercenariedade

Fiquei revoltado um dia que eu assisti o Programa do Jô só para ver um amigo meu perguntar e ser perguntado pelo Jô e responder com uma voz tão grave que parecia o Cid Moreira (de nervoso, é claro).

A entrevistada falou que os jovens não estão iniciando sua vida sexual mais cedo, mesmo depois de dizer que a sua filha descobriu a técnica do “chuveirinho” (não vou explicá-la aqui, por favor) e que estava fazendo “orgias” com suas amiguinhas em casa com essa técnica, mostrando-a às outras. Sabe quantos anos a filha dela tem? 5 anos. E depois os jovens não iniciam a vida sexual mais cedo.

Mas o que me revoltou mesmo não foi isso.

Antes dela passou um cara que era chef de um restaurante japonês. Ele estava mostrando todas as suas comidas estranhas e exóticas para o Jô, mas até aí tudo bem. O problema foi quando ele ofereceu um saquê para o Jô beber. No problems também, só que eu vi que tinha uns negocinhos boiando dentro e o Jô também. Ele perguntou o que era e o cara falou que era ouro. Ouro cara! Na bebida! PRA QUÊ?

Meu, o ouro não vai dar sabor para a bebida porque ele não reage com ela, não oxida (enferruja), não solta partículas, NADA, e nem tem sabor (eu acho. Se eu tiver alguma coisa de ouro não vou querer comê-la).

E o cara falou com tanta naturalidade que era ouro, como se fosse comum as pessoas beberem metais preciosos junto com o jantar. Você imaginou o quanto deve custar aquela garrafa?

Esse é um dos grandes problemas do nosso mundo hoje em dia: a concentração do dinheiro na mão de poucos.

O socialismo, por exemplo, na teoria, é belíssimo. Todos os bens necessários seriam dados pelo estado em um completo equilíbrio social, sem ninguém tendo mais do que ninguém. Na pratica, é óbvio, ele é impraticável no mundo em que vivemos.

Mas, mesmo assim, a desigualdade poderia ser diminuída. E os salários absurdos que os políticos ganham? Eles fazem uma guerra para não aumentar em cinco reais o salário mínimo, mas quando da na telha deles, eles aumentam os salários deles em alguns milhares de reais. Tira todos os benefícios que eles ganham (como auxilio moradia por exemplo O.O), da um salário de seis mil reais para eles e usa o dinheiro que sobra para melhorar a vida de quem precisa!

O maior vício que existe no mundo é o dinheiro. Você precisa do dinheiro para plantar ou colher alimentos? Para alimentar ou matar o gado? Para extrair metais da terra? Não. O dinheiro nada mais é do que um pedaço de papel que todos acreditam que tem valor. Quando todos deixarem de acreditar, ele não servirá mais para nada.

Então não dê tanto valor assim a ele. Você não vai levá-lo daqui quando morrer, ele não é o essencial na vida de ninguém. Não é também para sair distribuindo dinheiro na rua dizendo que o dinheiro não traz felicidade. Ele é sim importante para a nossa sobrevivência, mas saiba colocá-lo no lugar certo, nunca acima das outras coisas.

"Quando o ultimo rio secar, a ultima árvore for cortada e o ultimo peixe pescado, o homem vai perceber que dinheiro não se come".

Pense nisso.

;D

O que você achou?

2 comentários:

Débs Gallo disse...

Sim, eu concordo com cada palavra ...

Bom, de acordo com meu prof de Filosofia, nós estamos caminhando para o socialismo científico, (essa é a minha esperança)mesmo sabendo que isso não vá acontecer agora. Quem sabe em um plano regenerativo!!!

Maasss, nós chegaremos lá!!!


=D

Ricardo disse...

Ahhh ja pensei nisso muitas vezes... e cheguei à conclusão q o melhor eh implantar um sistema meio à meio, socialismo e capitalismo juntos... O governo sendo socialista e a sociedade capitalista, bom eh meio ocmplexo pra explicar aki... mas é isso. E bom na vdd as leis e toda essa papagaiada são corretas, erradas são as pessoas q as aplicam... =/
E esse eh o vdd problema...

Postar um comentário

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Online Project management