16 de setembro de 2010

Ambiguidade

Voltando pra casa depois de uma aula de desenho técnico muito produtiva (porque eu digitei dois textos e postei um) e depois de nadar quase um quilômetro (muito pouco, já nadei muito mais em uma aula), estava eu na lotação quando meu celular toca (aliás, comecei a escrever esse texto nele). Era a Prih, grande amiga minha.

Um pouco antes disso, eu já estava um pouco incomodado com os passageiros da lotação. Eu era o único em pé, todos os lugares estavam ocupados. Se você já andou em uma lotação de Guarulhos, sabe que, entre o primeiro e segundo banco, há um espaço maior para as pessoas ficarem em pé. Quando posso, gosto de encostar as costas no primeiro banco, ficando de costas para a frente da lotação, assim eu não tenho que segurar (não porque tenho TOC, como uma amiga minha! ;D).

Porque fiquei incomodado? As pessoas não paravam de olhar para mim! Comecei a imaginar se meu cabelo estava bagunçado demais, se estava com alguma sujeira na cara, um furúnculo talvez tivesse aparecido no meu nariz desde que tinha saído da faculdade... Não sei, as possibilidades eram imensas.

Talvez eu tivesse percebido antes o significado daquilo se não estivesse com os fones no ouvido.

Em certo momento, quando a música era calma e estávamos parados no semáforo do SAAE, ouvi um som atrás de mim. Me concentrei no som e então percebi para onde estava a atenção de todos.

Havia uma televisão atrás de mim.

Cara, foda isso daí. Eu estava quase perguntado: O que vocês tanto me olham? Ia ser a maior vergonha. Mesmo... Uhauahuhauahuahuahuah.

Estava passando o Globo Esporte e todos estavam vendo os gols da rodada. É, não era pra mim que estavam olhando. Quase ri alto quando percebi isso!

Olhei para o fundo da lotação, através do vidro de trás e vi um carro que tinha uma forma oval no centro do vidro da frente, um pedaço sem insul-film, enquanto as bordas eram escuras. Bem estranho.

Andando pela rua, indo para casa, vi um cara que, ao primeiro momento, levei um susto. Era a cara do Marcelo D2! Muito parecido mesmo.

Para você ver, nem tudo realmente é o que parece.

Às vezes as pessoas fazem, dizem coisas, gestos, olhares, que querem dizer algo além, diferente do que parece. O nosso mundo é cheio de duplos sentidos, de coisas que querem dizer ao contrário do que mostram, pessoas que dizem não querendo dizer sim, que se forçam a não fazer algo mesmo quando está à vista de todos que o que ela quer é exatamente o contrário.

Preste atenção antes de julgar algo/alguém. Analise todos os fatores, versos e possibilidades para ver se a verdade é realmente aquilo que nossos olhos vêem.

O que você achou?

2 comentários:

Paloma disse...

curti curti (:

Débs Gallo disse...

TOC ... sério mesmo ???

HAHAHAHAHHA

=)

Postar um comentário

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Online Project management