23 de setembro de 2010

O "Outro" não pode vencer

Muitas coisas estão acontecendo na minha vida de uns tempos para cá. É estranho (pelo menos para mim), mas eu posso precisar o momento em que tudo começou a mudar. Foi em maio. Um final de semana com feriado como os outros 17 iguais a ele que vieram antes na minha vida. Igual apenas na época do ano. Final de semana de Páscoa.

Eu com certeza não sabia como eu voltaria daqueles três dias, não sabia das mudanças em mim, na minha vida, que aconteceriam por causa daquele meu sim.

Nesse fds eu aprendi muitas coisas (uma delas é que, sim, eu posso), eu reaprendi a viver.

A quanto tempo eu não reclamava que da minha vida, que nada acontecia... a quanto tempo as pessoas perguntavam: “Eaí, como vai a vida?” e eu respondia “Ah, vai indo” ou “+/-“.

Aquele fds me devolveu a vida.

Não era a minha vida que estava chata. Era eu que não estava vendo com clareza todas as oportunidades que surgiam, não estava aberto para receber as oportunidades, ser digno delas, não via o aprendizado que podia ser retirado dos momentos de tristeza. Hoje eu vejo.

E porque eu não era feliz?

Porque não estava aberto à felicidade.

Nesse fds eu esqueci do mundo e vivi os melhores dias em muito tempo. Sorri, cantei,não dormi, conversei, toquei violão, me diverti, fiz novos amigos, criei laços fortes e duradouros, me apaixonei.

Aqueles dias mudaram a minha vida. Hoje, não quero mais voltar ao que era, não vou voltar.

Nesse mesmo mês, escrevi um texto, meu primeiro texto. “Vivendo ou Sobrevivendo” (*Leia-o no mês de agosto). Hoje percebo que pude falar tão bem sobre o assunto porque eu estava sobrevivendo à vida.

Hoje não mais.

Agora pertenço a uma nova família que só cresce. Me apaixonei mais duas vezes. Não deram certo, mas isso não é algo ruim. Foi bom enquanto durou (ou não durou), aprendi com isso (muito) e percebi que as oportunidades são infinitas, basta enxergá-las e aproveitá-las.

Hoje não estou mais apaixonado, eu acho (talvez já há algum tempo, eu que só me dei conta agora), mas quero me apaixonar de novo. Pode parecer que sou volátil demais, mas não é isso. O que eu quero mesmo é amar. Encontrar a pessoa certa para passar, mais do que um fds ou um mês, e para isso precisamos tentar, arriscar, certo? Não tenho como saber se vai dar certo se não tentar. Acho que conheci alguém a pouco tempo que pode despertar esse amor em mim. ;D

Terminei de ler o livro “Na margem do rio Piedra eu sentei e chorei”, do Paulo Coelho, que, por sinal, é muito bom, recomendo.

O livro fala quase exatamente da mudança que se operou na minha vida.

No livro, há o exercício do Outro. O Outro é aquela pessoa que te ensinaram a ser, mas que não é você, que pensa em juntar dinheiro para quando ficar velho, que pensa e faz planos e só percebe que está vivo quando seu tempo já está se esgotando.

Hoje, eu venci esse Outro, expulsei-o da minha vida. Hoje eu escuto meu coração, acredito e invisto nos meus sonhos. Existem derrotas, sim, mas “é melhor perder alguns combates na luta por seus sonhos que ser derrotado sem sequer saber porque você está lutando”.

No livro também fala sobre os aventureiros. Quando li, lembrei de um cara que zoa mais ou menos assim: “O cara vai, perde uns três dedos na subida, passa um frio desgraçado, dorme, come e mija mal e quase morre para subir uma montanha. Agora me diz: PRA QUÊ!”.

Eu sei pra quê.

Quando alguém assume um desafio, ele aceita os riscos, os perigos, as dores que poderão vir, o sofrimento que aquilo poderá causar. Mas você tem que aceitar o desafio e ir adiante, até o fim, enquanto houver chances. Pois, do mesmo jeito que se assume os riscos, se assume também a alegria, felicidade, êxtase, diversão, conhecimento e auto-conhecimento, conquistas, que aquilo gerará quando você conseguir. Sim, você vai conseguir se persistir, não importa quanto tempo demore, pois o universo conspira a favor dos que sonham.

Arrisque, não tenha medo do escuro, tenha coragem para mudar, acredite que você pode!

Viva a sua vida.

O que você achou?

4 comentários:

Nathan Gonzales disse...

Eu sei - COMELESP's são fodas!
Eu já falo isso faz um tempão - e pretendo falar até morrer ...

Tchu Tchu Rock'n'roll!

Pa²H (: disse...

caraa,
eu fiz diferença este ano na sua vida Guuh \o/
EMOCIONANTE *-*
e se vermos bem, foi de uma forma positiva (Y)
eu fiz voc superar uma paixão e transformar em um amor
seu sentimento por mim cresceu(nada convencida!) hahahahaha'
é só qe nossa amizade é mais forte, meu abraço é mais apertado (lembra uma vez qe voc disse qe eu não te abraçava direito?!) e não existe mais a vontade de beijar voc ...
existe apenas a vontade de estar com voc e com a galera ♥
e não ha nada mais verdadeiro qe isso,
este sentimento qe existe na mesma proporção para nós dois...
nos amamos da melhor maneira qe pode existir : com base na amizade sincera!
preciso ir dormir agora!
Bjus Muchacho ♥
amo voc (se ainda não tinha ficado claro!)
(:

Phamela Silva disse...

foi o final de semana que eu te conheci xD
aaah Gu, seu lindo, me emocionei com esse texto, perfeito s2
E sim, um dia você vai encontrar alguém ideal pra você .. e eu vou apoiar sempre.
como eu sempre te apoiei .. e sempre vou apoiar .
Te amo Gustavo (:
meu chatinho favorito s2

Gustavo dos Reis!!! disse...

ahh pah! que comment lindo cara!
hehehe (tah isso ficou meio gay, mas foda-se)
vdd, nos amamos da melhor maneira que pode existir!!
amoooo muito vcs duas!!
;D

Postar um comentário

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Online Project management