18 de janeiro de 2011

Uma declaração


O que seria uma declaração?
No sentido literal: declarar algo a alguém. Expor sentimentos ou pensamentos de uma forma lógica e coerente com o intuito de que outras pessoas fiquem cientes deles.
Quais os tipos de declarações?
Da forma menos precisa possível, apenas dois: de pensamentos e sentimentos.
Ao declarar seus pensamentos, você pode falar de uma ideologia sua, da sua opinião sobre algo ou alguém, expor idéias sobre qualquer tipo de assunto... Declarações de pensamentos são fáceis e diretas: é só você falar de uma forma que todos entendam.
Já as declarações sentimentais...
Quantas formas existem de se declarar um sentimento? Infinitas. Através de palavras, que podem ser feitas em forma de músicas, poemas, simples textos, livros, palavras que se juntam em apenas uma frase ou até mesmo uma única palavra.
Podem também ser feitas por outros tipos de arte, como uma pintura, um desenho, uma escultura, um artesanato, uma música instrumental.
A declaração também pode vir na forma de gestos e ações que podem ser tanto românticas como heróicas: entregar uma flor, preparar uma surpresa nos mínimos detalhes ou também se atirar na frente de um carro para salvar a vida da pessoa amada, enfrentar quantos forem para impedir que ela se machuque...
Você pode se declarar dando presentes e também apenas com um olhar, um sorriso, um abraço, um coração acelerado, um arrepio, uma lágrima ou muitas delas, confiando na pessoa...
São infinitas, como eu já disse.
Mas, qual delas seria a mais válida?
Nenhuma.
Você pode pedi-la em casamento com um anel de ouro forjado por você mesmo durante um vôo de balão que sobrevoa o Grand Cânion desistindo de tudo e todos para poder viver ao seu lado, pode dar o único capacete da moto ao perceber que na descida de uma serra você ficou sem freio ou pode simplesmente dizer um “eu te amo” olhando nos olhos dela. O que vale realmente é a intenção, o sentimento com que aquilo está sendo dito. É claro que a grandiosidade ou o perigo do momento, a preparação necessária, tudo isso conta a favor, mas o que realmente importa é se o que você está fazendo é verdadeiro, se o sentimento realmente existe.
Sabe, algumas pessoas tem medo de se declarar, vergonha, orgulho. Acho que esse último é o pior de todos. Eu não tenho medo/vergonha/orgulho nem nada do tipo, eu tenho é vontade de dizer milhares de vezes ao dia, à tudo e a todos, mas principalmente à ela, que eu a amo infinita e irrevogavelmente, incondicional e absurdamente, só para poder fazê-la feliz, para mostrar aos outros que eu a escolhi para ser minha eternamente e que ela também me escolheu e sempre busco novas formas de poder mostrar e dizer essas três palavras para ela: eu te amo, seja aprendendo a tocar e cantar uma música, seja me esforçando para criar um poema, seja batalhando para conseguir fazer uma música, seja escrevendo dezenas de textos, frases e dedicar muitas e tantas fotos à ela...
Tudo para que ela nunca duvide que essas três pequenas palavras são as mais sinceras que eu já disse em toda a minha vida.
Eu te amo meu amor, e nada nem ninguém nunca vai mudar isso.
E você? Porque não se declara hoje mesmo para a pessoa que ama? Você não vai perder nada com isso. Pelo contrário, só tem a ganhar.
O que você achou?

0 comentários:

Postar um comentário

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Online Project management