11 de janeiro de 2011

Surpresas


Quantas surpresas não acontecem na nossa vida não é?
São muitas, infinitas, variáveis, às vezes inexplicáveis, outras, incontroláveis, inesperadas, mas sempre constantes.
Uma surpresa pode acontecer por n fatores distintos entre si, mas que muitas vezes interligam-se, emaranham-se da mesma forma que um gato faz com um novelo de lã: impossível desfazer o nó.
Mas existe um fator quase que primordial para uma surpresa acontecer: um ser humano.
Os humanos são os seres mais surpreendentes que existem no mundo! Quando você espera que eles façam uma coisa, fazem exatamente o inverso. Choram quando tem que sorrir, sorriem quando tem que chorar, ficam mudos quando deveriam falar, tomam decisões que contrariam completamente a sua vontade, deixam a vontade aflorar e vão além do que se esperava para o momento, tornando-o ainda melhor...
Resumindo, o ser humano é um ser estranho, e cada um é diferente do outro, ainda que possam ser muito parecidos. Cada um reage a uma situação de forma única.
Uma pessoa que você considerava um grande amigo, para o qual você contava tudo, de quem você ouvia o que fosse preciso, para quem já ofereceu inúmeros abraços de consolo, ombros que se molharam com lágrimas... de repente diz que nunca houve reciprocidade na amizade...
A palavra que vem à minha mente quando penso isso é forte e não vou escrever aqui.
Mas, o que faz com que uma surpresa seja algo ruim ou bom? Apenas o modo como a encaramos. Algo que no momento é ruim, pode se mostrar benéfico para nós no futuro, pode ajudar a nos libertarmos de uma dor, uma saudade, uma vontade...
Como você se sentiria se tivesse quase aceitado que iria ter um único ano de extrema felicidade na sua frente e, de repente, vê a possibilidade dessa felicidade se prolongar por anos e anos a fio? Será que seria egoísmo desejar isso? É uma dúvida que me consome e, por mais que eu pense, não consigo chegar a uma conclusão. Só sei que, se isso acontecer, eu vou fazer valer a pena. Eu juro.
Eu gosto muito de surpresas, gosto de fazer surpresas e gosto que elas apareçam na minha vida. Surpresas não são óbvias, e eu não gosto de coisas óbvias.
Surpreenda-se de vez em quando, você vai ver que sua vida vai ficar um tanto mais emocionante e divertida.
O que você achou?

1 comentários:

Phamela Silva disse...

http://phamelasilva.blogspot.com/2011/01/reciprocidade.html.

Postar um comentário

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Online Project management