22 de maio de 2011

Algumas Importâncias


Hoje em dia, em todos os lugares e até mesmo em muitas religiões, ouvimos falar do livre-arbítrio.
Em todos os lugares fala-se que a vida é feita de escolhas, até mesmo se for a escolha de escolher não fazer nada. Li outro dia uma frase muito boa: O maior erro que você pode cometer na sua vida é ficar o tempo todo com medo de cometer algum.
A inércia também é uma escolha.
Ok, já entendemos que temos que fazer escolhas: que profissão seguir, que roupa vestir, como se comportar, que caminho seguir na vida...
É fácil mostrar meia dúzia de opções e falar: vai, escolhe aí.
Mas é fácil escolher?
É, eu sei que não.
Você já ouviu em algum lugar alguém falar para você como escolher?
“Faça uma escala de prioridades”.
Pra mim, palavras sem sentido.
Como ordenar essa escala? Como definir o que é mais importante que o que? Isso é o crucial e, feliz ou infelizmente, não há muita coisa por aí que nos ensine.
Afinal, o que realmente importa?
Se você olhar ao seu redor, para todas as escolhas que fez até hoje, sabe dizer quais delas são as mais importantes, as que “valem” mais? Sabe? Mas será que, ainda mais importante do que dizer o que é mais importante que o que, você sabe identificar o que é realmente importante, ou está organizando sua escala de forma errada?
O que seriam as coisas mais importantes?
Família? Trabalho? Roupas? Amigos? Dinheiro? Carreira? Estudo? Namoro? Filhos? Casamento? Felicidade?
Ah eu poderia escrever centenas de coisas aqui, coisas que dão prazer instantâneo ou duradouro, prazer para a alma, para os outros, que trazem a felicidade ou aquilo que achamos que é felicidade. Será que ainda assim você conseguiria decifrar a forma correta de organizar a escala?
Se eu te falasse que os amigos são mais importantes que a família, você concordaria comigo? E se eu falasse o contrário? E se eu dissesse que temos que colocar nossa carreira acima de tudo? Ou então o namoro? Os filhos? Qual dessas “opções” deveria estar no topo?
Eu não sei...
Sabe porque? Porque não há topo!
O homem tem a péssima mania de sempre querer colocar uma ordem, uma medida nas coisas, mas não há regra para se dizer o que realmente importa.
Olhe para dentro de você, leve sua atenção ao seu coração. O que ele te diz que é o mais importante? É sair para se “divertir” ou rir com os amigos? É beber e dançar até não agüentar mais ou ficar com a família? É beijar a balada inteira ou curtir com a sua namorada (o)?
Sabe quando dizem “Ele já tem idade suficiente pra saber o que é certo e errado”? Então, todos temos idade pra saber o que é certo e o que é errado, e sabemos disso desde o instante em que nos tornamos o que somos, pois as leis divinas são parte do nosso ser.
Quer descobrir como organizar sua escala? Olhe para suas escolhas, faça suas escolhas, erre, mas aprenda com seus erros para depois acertar, tente, não tenha medo, arrisque. Viva.
O que você achou?

0 comentários:

Postar um comentário

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Online Project management