6 de março de 2011

Um outro dia cinco e este está acompanhado por um quatro, mas o quatro, hoje, não é o número mais importante. Até mesmo o tal dezessete tem menos importâcia: é apenas um número. Outros números se seguirão à esse mostrando apenas a passagem do tempo, pois o que importa não é ter ou não dezesseis ou dezesste anos, mas sim o que há por trás disso: a pessoa na qual você se transformou, pessoa essa que conquistou meu coração eternamente e teria feito o mesmo se tivesse quatorze ou vinte anos.

O que realmente importa é o cinco.

Não apenas o cinco, pois esse número por si só não teria significado nenhum se algo não houvesse acontecido nele. O dia cinco de março de dois mil e onze não seria nada além de um dia se a dezesste anos você não tivesse nascido, transformando uma simples data em um acontecimento que mudou tantas vidas.

Não acredita nisso?

Se a dezessete anos você não tivesse nascido, hoje eu não estaria onde estou, não estaria namorando e muito menos estaria feliz. Os últimos quatro meses e meio teriam sido apenas outros quatro meses e meio, não os melhores de toda a minha vida!

Se não fosse o seu nascimento, hoje talvez eu não acreditasse no amor, hoje com certeza eu ainda estaria sofrendo, a Lua não teria ganhado dois amantes que compartilham um dos mais verdadeiros amores, eu não teria beijado ao som romântico de Mamonas Assassinas, não teria visto um guarda chamar uma garota de dezesseis anos de moça, não teria atravessado uma avenida rolando e nem feito uma aula de natação em plena rua. E isso nem chega perto de tudo que eu não teria feito se você não tivesse nascido e está mais longe do quanto você já mudou e fez parte da vida de todos que te conhecem.

Maravilhoso foi o dia em que eles lá em cima decidiram que você devia voltar para cá. Provavelmente eles sabiam que nesse dia também permitiram que eu renascesse nessa vida.

Ainda que algumas pessoas tenham coisas a reclamar, tenho certeza que se somássemos à elas tudo oq eu você trouxe de bom, o saldo nunca seria negativo.

Afinal, é para isso que estamos aqui não é? Para aprendermos a sermos felizes, e você, mais do que qualquer pessoa me mostrou que podemos sim sermos felizes, basta encontrarmos a pessoa certa para isso, e eu encontrei essa pessoa.

Você.

Eu te amo mais do que à minha própria vida.

O que você achou?

0 comentários:

Postar um comentário

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Online Project management