12 de março de 2011

Eu só queria que as coisas fossem simples...
Gostaria de conhecer a pessoa mais "azarada" do mundo para ver como ela lida com a vida.
Problemas são inevitáveis no mundo e condições em que vivemos, mas é impossível não acabar analisando a vida de outra pessoa e comparando com a sua para ver o quanto são diferentes, o quanto, no meu caso, há mais problemas na minha do que na da maioria das pessoas que eu conheço. Sei também que a minha vida não é a pior de todas, longe disso. Devo agradecer a Deus pela vida que tenho, mas não posso deixar de pensar no que fiz para hoje passar por certas coisas.
Vejo pessoas que reclamam de dor, mas falam isso ao ir tirar sangue, vejo pessoas reclamarem de dinheiro, mas têm uma ótima casa e o carro do ano, vejo pessoas que reclamam que são infelizes, mas podem fazer o que querem na hora que querem.
Ressaltando: minha vida não é tão ruim assim. Mas pense:
Você já passou cinco anos da sua vida privado de exercícios físicos e até mesmo de subir uma escada, cinco anos esses que foram da sua infância? Você já esteve durante dez anos periodicamente em um hospital para que não morresse? Já sofreu mais acidentes do que metade dos seus amigos juntos? Já foi impedido inúmeras vezes de fazer o que queria por motivos de saúde e por má vontade das pessoas?
Pois é, a maioria das pessoas vai dizer não para todas as perguntas. Eu passei por isso, mas sabe o que eu aprendi? A não reclamar. Não reclamo de tudo que já aconteceu comigo. É passado, não posso mudar. Hoje sou mais saudável do que boa parte dos que conheço. Fiquei dois anos impedido de praticar meus esportes por causa de uma lesão no ombro? Sim, mas hoje estou completamente recuperado. Fiquei dois meses sem sair de uma cama por causa de uma lesão no quadril, um deles justamente o de julho? sim, mas pelo menos aprendi a fazer castelos de cartas. ;D
Já passei por muitas coisas e hoje, quando algo novo e "ruim" acontece eu não me revolto mais.
Só tem uma coisa que eu não aceito e não vou conseguir aceitar por muito tempo
Porque algo que com todo mundo é simples, tem que ser complicado comigo?
Quando pessoas normais começam a namorar: os pais incentivam, ficam felizes, conhecem os genros/noras e os pais deles também.
Infelizmente eu não me encaixo no termo "normais".
Acima de tudo eu fico triste não por mim, pois aprendi a aceitar que as coisas são assim mesmo, sempre difíceis. Eu suporto tranquilamente, mas as outras pessoas não são obrigadas a suportar e é isso que me deixa mais triste.
Mas isso também nos ensinou outra coisa não é? Depende apenas de nós. Não é porque algo ou alguém aparece para dificultar que se deve desistir.
Desistir? Nunca!
Essa é uma palavra que simplesmente não combina com a palavra amor, pelo menos não com o nosso amor.
Sei que um dia tudo isso vai ficar para trás e vamos ser felizes sem que isso nos dê momentos de infelicidade. Sim, pois nos últimos quatro meses não tenho momentos de felicidade, mas sim o contrário. Como posso desistir? Não posso, não depois de tudo o que já superei. Não vou! Não vai ser isso que vai me fazer fraquejar, pois a tenho ao meu lado.
Só que, mais uma vez, eu queria que as coisas fossem mais fáceis.
Se não puderem, ser, tudo bem, vou suportar e vencer mesmo assim, pois é só dela que eu preciso para que dê certo, para que eu continue a andar.
De novo: não tenho a pior vida do mundo, mas quando aparecer um problema na sua, pense duas vezes antes de reclamar.
;D
O que você achou?

0 comentários:

Postar um comentário

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Online Project management