20 de fevereiro de 2011

Talvez sobre o amor.


O amor é como a vida, não se sabe ao certo quando nasce nem quando termina. 
Amar é complicado, pode ser como querer ler sem saber, é preciso esforço para aprender. No entanto, quando se aprende, é possível pensar que o soube sempre.
Não há fórmula receita ou truque, só não o julgue, pois apesar de ter várias faces ele é falso nem mente.
O mundo, dele anda meio carente. O amor que nunca morre é aquele de quando você mal nasce e já sente. Amor paternal, que alimenta e se estende aos avós tios e tias.
Mas e aquele amor amigo, amor irmão? Que você dedica àquele(a) fiel companheiro(a)? Oh, veja só... já são tão poucas as pessoas assim também!
Hoje o amor parece até de plástico. Basta um desentendimento, um ressentimento e ele já "não exite". É trocado por cara feia, rancor e dor. Cadê? Cadê aquele amor que, quando você é invadido pela decepção, grita fundo em seu ser dizendo "Deixe de egoísta ser, perdoa que a vida é mais que isso!", cadê esse amor?
O amor não vive apenas no meio de sorrisos e amigos. Existe por exelênciaaté na escuridão, onde há sofrimento e desilusão. Vem, como o Sol, clarear um caminho e nunca deixa de estender a mão.
Ame aquele que não é sua mãe, seu pai, por que à eles muitas vezes (não todas) é fácil amar. Ame aquele que lhe responde mal, que se esquece, que chora e precisa de colo. Aquele quem é imperfeito como eu e você.
Fácil é dizer, difícil - sabemos - ´fazer. Mas quando lembrar que o amor conforta e é livre de malícia, ficará fácil dar lugar a ele em sua vida.
Esse amor que não consome, não destrói, pode não ser (em intensidade) recíproco, mas nele sentirá que não precisa de beijo ou amasso, que não precisa ser exclusivo. Com ele saberá compartilhar e ficar feliz, de verdade, ao ver aquele sorriso.
Uma vez li algo do tipo "Escolha para estar ao seu lado alguém com goste de conversar, pois quando a vida estiver perto do fim é tudo que restará".
Aprendi que esse amor se mostra em palavras e pequenos gestos. Muitas pessoas passaram por mim pra que eu pudesse enxergar isso. Hoje não sei como é amar por completo, mas sei que estou no caminho certo.
Por fim, sei que amar é como a vida, algo que nunca termina e é também como ler e escrever, pois quanto mais você aprende, mais quer entender.
O que você achou?

2 comentários:

Anônimo disse...

Gu, quem escreveu isso? hahaha

S2

Anônimo disse...

Ps: meu incrível, sabe que sou eu né? xD

Postar um comentário

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Online Project management