25 de julho de 2011

Ao escritor


Ah... Há quanto tempo eu não me dou o prazer de escrever... Sentar em frente às teclas e deixar minha mente fluir pelos caminhos infindáveis entrecruzados da imaginação, encontrando as ruas e vielas, as avenidas por onde navegam os pensamentos, deixando-os fluir mais leves, mais etéreos, permitindo que desgrudem do chão, alcem vôos e desfrutem, explorem, os caminhos mais altos, lá, onde a imaginação não tem limite, onde tudo, por mais diferente e impensável que possa ser, tem lógica e coesão, onde tudo e todos podem se juntar harmoniosamente como se fossem apenas um ser, um pensamento que sempre existiu e que todos sempre entenderam. Em algum outro texto perdido por entre as ruas costuradas deste blog, eu dei a isso o nome de brisa.
E é isto que me deixei fazer novamente, hoje, perante meu amigo que me entende e decifra, aceita tudo que digo e digito sem questionar ou perguntar se perdi o juízo ao pensar em tamanhas ilogicidades que já me propus a escrever e explicar, sempre colocando, ainda que seja no fim, uma lógica que explica tudo. É, sei que estou brisando.
Esse é um sentimento/estado de espírito que permite que todo e qualquer pensamento que nossa imaginação consiga formular tenha alguma lógica, encontre alguma lógica, e seja aceito pelo nosso cérebro que às vezes insiste em ser tão racional, tão cheio de regras e padrões, tão chato.
Qual a graça de continuar sempre nos mesmos conceitos, com as mesmas explicações, as mesmas regras que nunca quebramos, como se elas não tivessem sido feitas para serem quebradas?
Mas, saindo da brisa que é brisar, vamos voltar ao começo.
Peço desculpas àqueles que vinham ao meu blog para ler os meus textos (digo vinham porque faz muito tempo que não posto nada e vocês devem ter desistido de vir). Estive realmente muito ocupado, mudando de casa, o que ocupou praticamente todo o meu tempo nas últimas, pelo menos, três semanas. Agora que as coisas estão se acalmando, pretendo voltar para cá com muito mais freqüência do que nessas semanas (que foi zero).
Após as desculpas, a explicação.
Hoje é um dia... especial.
Para quem não sabe, (eu também não sabia) hoje é o dia do escritor, e como eu podia deixar passar em branco um dia como esse? É, talvez, o dia perfeito para a minha “volta” ao blog! E, melhor ainda, com um pouquinho de brisa, não é? Afinal, é apenas o nome do blog.
Por isso, sejam novamente bem vindos ao “Brisas e Pensamentos”. E, se você gostou quando viu a postagem do novo post no facebook ou orkut ou twitter ou simplesmente entrou aleatoriamente no blog e acabou vendo que eu escrevi novamente, obrigado. ;D
Termino assim este novo post, a minha volta ao meu recanto que já ouviu tantos dos meus pensamentos e sentimentos, e o dedico a todos aqueles que gostam e sentem prazer em escrever, ainda que digam que “não sabem”.
Até breve!
O que você achou?

2 comentários:

Anônimo disse...

q bom q vc voltou a escrever, eu realmente procurei seu blog, mas nao via nenhuma novidade, meus parabéns pelo dia do escritor, eu tbm nao sabia!! continue com seus textos q eu tanto gosto!!
Amanda Marchini

Gustavo dos Reis!!! disse...

é, eu estava sem tempo, mas agora não vou mais deixar o blog abandonado como estava. obg mesmo, eh muito bom saber que voce gosta deles!

Postar um comentário

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Online Project management